VAGINITE NA GATA

largeA inflamação da vagina, chamada de vaginite, pode ocorrer nas gatas pré-púberes ou adultas, intactas ou castradas. Ela geralmente se deve a uma infecção bacteriana, que pode ser secundária a algumas alterações morfológicas, tais como as estenoses vestibulovaginais. As infecções virais, presença de corpos estranhos na vagina, neoplasias (tumores), hiperplasia (aumento do tamanho) da vagina, esteróides androgênicos ou condições intersexuais também podem causar uma vaginite. A vaginite mais comum é a que ocorre antes do primeiro cio, e costuma sumir após a castração ou após o primeiro cio ocorrer. Entenda mais sobre a doença e veja o que fazer em nosso passo a passo.

Passo a passo

1-  Sempre observe sua gata e quaisquer alterações (sintomas), leve-a imediatamente ao médico veterinário. No caso da vaginite, irá notar um corrimento na vulva. Mantenha a região limpa, usado soro fisiológico para lavar e leve o animal para uma consulta. As secreções vulvares podem ser desde um problema mais simples, como a vaginite antes do primeiro cio, até um sinal clínico de piometra, o que é bastante perigoso e precisa de tratamento imediato. É uma inflamação uterina que pode matar o animal.

2-  Chegando a clínica, relate tudo sobre o animal que puder. Principalmente a idade e se já foi administrada alguma injeção para que o animal não entrasse no cio. Essas injeções são muito perigosas, pois diminuem o pH vaginal e deixam a gata propensa a ter infecções bacterianas tanto na vagina quanto no útero. Evite aplica-las.

3-  Faça todo o tratamento corretamente. O médico veterinário irá examinar atentamente todo o animal, para depois, de acordo com o quadro clínico encontrado, poder receitar os melhores medicamentos. No geral, o uso de antibióticos se faz necessário apenas em quadros de piometra, não nos de vaginite.  Alguns casos de piometra precisam ainda de antitérmicos e em caso mais sérios, de fluidoterapia intravenosa e cirurgia de castração com urgência. Se apenas a vaginite for encontrada, o tratamento pode ser feito apenas com lavagens e para cessá-lo completamente, a castração é indicada.

Dicas

Castre sua gata, ou mesmo gatos machos. Castrar evita a prenhes indesejada, elimina os riscos de infecção uterina, diminui a incidência de tumor de mama,  e no caso dos machos, diminui a agressividade e marcação de território. Ao contrário das lendas contadas, a castração não deixa o animal apático, pelo contrário. Ele continua muito ativo, brincalhão. Castrar é um ato de amor e o(a) gatinho(a) merecem esse carinho dado pelo dono.

Outra doença que é evitada com a castração é a mastite ou mamite, que é a inflamação da glândula mamaria e pode ocorrer nas mais diversas espécies animais. Nos casos das gatas, o mais comum é que elas ocorram após o parto e na grande maioria das vezes, por contaminação bacteriana. Há também os casos que ocorrem após o período ou durante a pseudociese, conhecida popularmente como “gravidez psicológica”. Nela, o animal apresenta aumento de volume abdominal, produção de leite entre outros sinais, sem que a prenhes tenha ocorrido.  A castração também elimina o problema da falsa gestação. Cuide bem de seu animalzinho!

fonte

enciclopets