TÁRTARO

images0121Assim como humanos, animais de estimação também podem produzir tártaro. Como o gato não escova os dentes, uma placa de bactérias pode se formar sobre seus dentes e criar o tártaro. Aprenda quais são as consequências do aparecimento desse problema em cachorro ou gato, como limpar o cálculo dentário e formas de prevenção para que esse mal não surja nunca ou não volte a surgir.

Consequências do tártaro

Após o aparecimento do tártaro, o processo natural é que cada vez mais bactérias adiram ao tecido em volta dos dentes e comecem até a perfurar o osso conhecido como alveolar. A maior consequência que pode ocorrer é o gato perder o dente afetado pelo problema. Mais grave ainda, a lesão deixa a área fragilizada e pode acabar contaminando o organismo, chegando até aos órgãos vitais como o coração, rins ou fígado.

Como limpar o tártaro

Após a doença periodontal se instalar nos dentes do gato, não é mais possível retirá-la. A única coisa que é possível fazer é controlar a doença através de um tratamento periodontal, que é diferente de uma limpeza de tártaro. A doença periodontal é uma inflamação que ocorre no tecido da gengiva e pode chegar até os ossos dessa região. A simples limpeza pode ser feita com o gato consciente ou sedado e é relativamente rápida, mas não é suficiente para a doença. A maior parte dela fica escondida entre a gengiva do gato e só consegue ser removida com ajuda de uma anestesia geral.

Entenda o tratamento periodontal

O tratamento funciona primeiramente com a anestesia geral do gato. Em seguida, cada um dos dentes é analisado através de um raio X para que a parte óssea seja examinada com detalhes. O tártaro é removido dos dentes e gengivas com a ajuda de um aparelho de ultrassom, mas dependendo da gravidade do problema pode ser necessário outros métodos para um maior sucesso, como aplainamento radicular, extrações dos dentes ou retalhação. Cada um dos dentes é raspado para que o tártaro seja removido e em seguida eles são polidos cuidadosamente com uma pasta especial e o uso de um fraco motor. Todo esse procedimento serve para que os dentes fiquem mais limpos e não haja um grande acúmulo de bactérias.

E como prevenir?

Hoje em dia existem diversos petiscos e objetos que são feitos especialmente para prevenir que gatos produzam tártaro. Os ossos especiais são a opção mais famosa, pois além de fazer bem aos dentes também é uma boa forma de diversão e distração. Alguns biscoitos também contam com a mesma função e é possível até encontrar rações especiais que evitam o acúmulo das bactérias. Além disso, é recomendado que se leve o gato a um veterinário especializado nesse setor para que se faça uma checagem rápida para certificar de que tudo está correndo bem.

O tártaro é um problema que é mais fácil de prevenir do que se imagina; e prevenir é muito mais cômodo, pois depois de ser instalado todo o processo para amenizar o problema é mais complicado de ser solucionado. Certifique-se de sempre dar alimentos e ossinhos que ajudem nessa tarefa e sempre visite e  leve o gato ao veterinário para se certificar de sua saúde.

fonte

enciclopets