PERIGOS ESCONDIDOS

gatosperigoAssim como deixamos nossos lares seguros para crianças pequenas, devemos tomar alguns cuidados para garantir que nossos bichanos não corram riscos desnecessários dentro de casa.

Plantas, remédios, produtos de limpeza, tudo isso representa um perigo que muitas vezes nem imaginamos. SE VOCÊ DESCONFIA QUE O SEU BICHINHO INGERIU OU TEVE CONTATO COM ALGUM DESSES ITENS, NÃO TENTE FAZER COM QUE ELE VOMITE, E LEVE-O IMEDIATAMENTE AO VETERINÁRIO, se possível com uma amostra da planta, remédio, ou embalagem do produto.

PLANTAS TÓXICAS

Plantas são lindas e trazem o verde pra dentro de casa, mas algumas delas podem ser extremamente tóxicas se ingeridas por gatos, podendo inclusive levar a óbito. Os sintomas de intoxicação por plantas são vários e incluem vômito, diarréia, baba, dores abdominais, colapso súbito, irritação excessiva (vermelhidão, inchaço, bolhas ou falhas nos pelos). Ao ingerir alguma planta o gato também está se expondo aos possíveis pesticidas ou fertilizantes usados. Se perceber que seu gato ingeriu alguma planta e observar qualquer um desses sintomas (alguns podem levar algum tempo até aparecer), NÃO TENTE FAZER COM QUE ELE VOMITE, leve-o IMEDIATAMENTE ao veterinário, se possível leve também uma amostra da planta. Segue uma lista com as plantas mais comumente encontradas dentro de casa ou em nossos jardins.

  • comigo ninguém pode
  • espada de São Jorge
  • costela de Adão
  • azaléa
  • narciso
  • estrelícia (ave do paraíso)
  • filodendro
  • bico de papagaio
  • hortênsia
  • mamona
  • tinhorão
  • copo de leite
  • lírios
  • hera
  • crisântemo
  • jiboia prateada
  • açafrão do prado
  • amarilis

REMÉDIOS

Devemos ser muito cuidadosos com a medicação dada aos gatos. Remédios que são de uso comum em humanos, ou mesmo em cães, podem ser fatais para os felinos. Nunca medique sem o conhecimento do seu veterinário, e nunca deixe remédios (seja de uso veterinário ou humano) em locais de fácil acesso.
Medicamentos que NUNCA devem ser usados:

  • Acetominofen (Tylenol)
  • Aspirina (AAS, Melhoral)
  • Azul de metileno
  • Benzocaina (Andolba)
  • Carbaril (carbamato = usado em remédios contra pulgas como Talco Bulldog)
  • Hexaclorofeno
  • Hidrocarbonetos clorados (como lindane, clordane)

Medicamentos que podem ser usados em alguns casos com restrição e só com acompanhamento veterinário:

  • Anti-inflamatórios não esteróides
  • Cloranfenicol
  • Clorpromazina (Amplictil)
  • Diazepan, Valium e Dienpax
  • Fenobarbital, Pentobarbital Sódico e Tiopental Sódico (barbitúricos usados como anestésico)
  • Lidocaína
  • Morfina
  • Tetraciclina

 

ALIMENTOS

Vários alimentos são tóxicos, entre eles:

  • chocolate e café – contêm teobromina e cafeína, respectivamentem, causando a inibição dos receptores de adenosina. As manifestações clínicas ocorrem de 6 a 12h após a ingestão, e incluem sede em demasia, vômito, diarréia, falta de coordenação dos movimentos, tremores, convulsões, taquicardia, arritmias, aumento do número de incursões respiratórias, cianose (coloração azul-arroxeada), febre e coma.
  • cebola e alho – contêm dissulfeto de alilpropila e alicina, respectivamente, que causam a formação de corpúsculos de Heinz e anemia hemolítica. Sinais clínicos de intoxicação: letargia, fraqueza, depressão, taquicardia, aumento do número de incursões respiratórias, mucosas pálidas, diarréia, e urina escura (cor de coca-cola).
  • sementes de macadâmia – muito utilizadas em bolos e biscoitos, altamente atrativos principalmente para cães. Sua ação é desconhecida, mas os sinais clínicos observados são de fraqueza, mais notável nos membros pélvicos, depressão, vômitos, falta de coordenação dos movimentos, tremores, temperatura corporal elevada, dor abdominal, claudicação, rigidez e mucosas pálidas.
  • sementes de pêssego, ameixa, pêra e maçã – as sementes desses frutos contêm ácido cianídrico que forma compostos cianogênicos, levando a intoxicação por cianeto. Ocorre o bloqueio do citocromo oxidase mitocondrial, que leva à incapacidade celular de utilizar oxigênio. Sinais clínicos: colapso e morte rápidos. Quando não ocorrem observamos: taquicardia, hipotensão, convulsões e hiperventilação neurogênica.
  • uva e uva passa – contêm substância desconhecida com mecanismo de ação não elucidado que causa insuficiência renal aguda. Sinais clínicos: diminuição ou ausência de urina, letargia, vômitos, diarréias e exames laboratoriais revelam aumento da uréia e creatinina.
  • O açúcar e alimentos açucarados de modo em geral contribuem para o aparecimento de cáries, assim como para a obesidade, que pode levar a problemas muito sérios, como diabetes, problemas cardíacos, problemas articulares devido ao sobrepeso, sobrecarga das funções hepáticas e renais.

 

PRODUTOS DE LIMPEZA, HIGIENE PESSOAL e OBJETOS DE DECORAÇÃO

Devem ser mantidos não só fora de alcance, mas também trancados (muitos gatos aprendem a abrir portas e gavetas). Isso inclui esponjas, sacos plásticos, fios (inclusive fio dental) e barbantes, algodão, cotonetes, elástico de cabelo, tudo que possa ser ingerido e ficar preso no trato gastrointestinal do bichano. Lembre-se que devido às papilas presentes na sua língua (é o que torna a língua dos gatos áspera), objetos como fios e barbantes ficam enroscados e o gato não consegue cuspi-los, sendo portanto obrigado a engolir.
Se você ou alguém na sua casa costura, muito cuidado com linhas e agulhas. Se você vir um pedacinho de linha saindo da boca ou ânus do seu gato, NÃO PUXE!, pois pode haver uma agulha na outra ponta. Procure imediatamente um veterinário.
Pasta de dente para humanos é extremamente tóxica para gatos devido ao flúor.

As alças de sacolas de compra podem se enroscar no pescoço do gato e levar ao sufocamento, e alguns bichanos têm o péssimo hábito de mastigar e engolir sacolas de plástico.
Todo cuidado é pouco com tomadas e fios elétricos. Os perigos incluem, além do mais óbvio choque elétrico, também sufocamento e estrangulamento de membros. O mesmo cuidado se aplica a brinquedos com fios, como as varinhas de pescar – nunca deixe seu gato ter acesso a esse tipo de brinquedo sem supervisão.
Cuidado com objetos pesados e livros em cima de mesas e estantes, que podem ser derrubados e cair em cima do gato, causando sérios ferimentos. Já vimos o caso de uma gata que conseguiu derrubar a televisão de cima da mesa, e teve que levar vários pontinhos por causa disso. Um cuidado ainda maior deve ser tomado com objetos de vidro. Nichos e aberturas para passar fios nos móveis, como esses que temos atrás de racks de televisão, podem se tornar uma armadilha…o gatinho curioso pode conseguir enfiar a cabeça e ficar entalado.
Cuidado também com fornos e fogões acesos (ou deixados abertos depois do uso, com a superfície ainda quente), água quente em panelas ou torneiras, vazamentos de gás, tábuas de passar roupa (principalmente se o ferro de passar estiver ligado), tintas, solventes, inseticidas, venenos, naftalina, bebidas alcoólicas, alimentos vencidos e/ou embolorados.
Resumindo: todos os cuidados que você teria se tivesse um bebê começando a andar em casa, você deve ter com seus gatos…todos e mais alguns, porque gatos são rápidos, ágeis, flexíveis, alcançam lugares que os bebês não alcançam, e têm uma curiosidade que, literalmente, pode matar o gato.

fonte

resgatinhos