05 – PEDIGREE… CONHECENDO…

Imagem25O conhecimento de pedigree é sempre desvalorizado. Para muitos criadores iniciantes isso requer algum tempo antes deles perceberem o quanto importante é, e aprenderem mais tarde o que eles tem que procurar em um pedigree.

Freqüentemente vemos que o animal que compramos por primeiro, mais tarde não corresponde mais às nossas expectativas em relação, por exemplo ao pedigree. Nos anos depois compramos nosso primeiro gato para criação e ganhamos mais percepção sobre o que tem por trás da família de nosso gato. Isso acontece mais que uma vez que não estávamos inteiramente felizes com o que aprendemos. Por exemplo, porque os ancestrais do nosso gato foi usado com freqüência, e isso dificulta para encontrar um parceiro ideal para o gato. Ou porque mais tarde descobrimos que um dos ancestrais passou maus traços para algum de seus descendentes, como defeitos genéticos ou fraquezas em relação ao padrão da raça.

Muitas pessoas não sabem o que procurar quando vêem um pedigree. O fato que o gato tem um pedigree nem sempre significa que é um animal puro de raça. Em algumas raças é permitido o cruzamento de raças. Para algumas outras raças os ‘studbooks’ (livro onde são registrados os pedigrees) estão ainda abertos e gatos sem pedigree, mas que tem uma grande parte de semelhança com a raça, pode ser usado para cruzamentos não consangüíneos. Em ambos os casos isso é feito para aumentar o conjunto genético. Existem regras rígidas para formular estes cruzamentos, que descrevem o que o gato é, e quais gatos serão permitidos ou não para cruzamentos em certas raças.

No entanto, no passado existiu alguns cruzamentos de raças indesejáveis, que até hoje ainda causa problemas em algumas raças. Como o proibido gene ‘point’ (Cor do Siamês) na raça Maine Coon.

Como você pode saber se está tudo correto com o pedigree do seu gato? Algumas associações felinas Européias anotam no pedigree o código EMS para cada gato. Para o Norueguês da Floresta o código é “NFO”, para o Sagrado da Birmânia é “SBI” e para o Maine Coon é “MCO”. Se a descrição no pedigree diz “XSH” ou “XLH”, isto significa que o gato não é puro de raça. (XSH refere-se a gatos domésticos de pelo curto, XLH refere-se aos domésticos de pelo longo). Você pode também encontrar descrições como “Exp 1e generation” ou algo assim no pedigree. (“Exp.” Refere-se a experimental). Novamente, isso significa que você esta lidando com um animal que não é puro de raça.

Mesmo se você não conhece todos os símbolos, códigos e abreviações em um pedigree, você ainda estará apto a ver se tudo esta certo, você apenas precisa pensar logicamente e prestar atenção. Se todos, menos 1 ou 2 animais, tem as mesmas abreviações, peça por explicações. Contate outros criadores, ou a associação que fez o pedigree. Eles podem explicar para você o que as abreviações significam, e porque estes 1 ou 2 gatos tem descrições diferentes. Nunca suponha que um pedigree represente qualidade ou integridade, ambos dependem do criador e do gato. Investigue você mesmo, e filtre a fundo, o máximo de gerações possíveis. Um pedigree não é uma garantia!

Finalmente, existem outras coisas que você pode extrair do pedigree do seu gato, como a porcentagem consangüínea. Para calcular a porcentagem consangüínea o melhor possível, é muito importante olhar mais do que 4 ou 5 gerações que estão listadas no pedigree. Se você ver o nome de um gato mencionado mais que uma vez, isso não tomará de você o desejo de realizar alguma forma de procriação consangüínea acontecer.

fonte

pawpeds

Anúncios