OS GATOS E O STRESS

Não deixe seu gato fique estressadoimages (31)

Saiba o que causa esse problema e como tratar o seu bichinho

Assim como os humanos, os animais também ficam estressados e cabe ao dono identificar as origens e fazer as mudanças necessárias para que isso não ocorra.

No caso dos gatos, os fatores são potencializados, uma vez que já são sensíveis por natureza e podem desenvolver ansiedade mais facilmente.

Os gatos são animais muito sensíveis. O stress é algo que afecta profundamente estes animais, não só psicologicamente, mas também fisicamente, acabando por os tornar débeis. O stress pode também causar vários problemas de comportamento, desde urinar em locais impróprios, vocalização excessiva ou agressão.

Os animais reagem a situações ameaçadoras de forma diferente. Muitos submetem-se à ameaça, mas poucos gatos têm este tipo de comportamento. Outros congelam, ficando imóveis, mas o mais comum nos gatos é fugirem ou lutarem. Estes comportamentos resolvem praticamente todos os desafios que os felinos encontram em estado selvagem. As situações de stress surgem quando o gato não consegue resolver a situação recorrendo a qualquer uma destas opções.

O stress desencadeia alterações no sistema nervoso autónomo que regula o batimento cardíaco, respiração e outras actividades involuntárias. São estas respostas a situações de stress que vão ajudar o animal no combate ou fuga. No estado selvagem, estas alterações podem salvar o gato, mas num ambiente doméstico o gato raramente necessita deste tipo de protecção.
Os gatos estão preparados para situações pontuais de stress, tal como acontece em estado selvagem. Mas caso não consigam identificar a fonte de stress, ou não saibam lidar com ela de forma a eliminar, estas respostas do sistema nervoso autónomo podem não só não ajudar o gato, como também agir contra ele. A ansiedade pode-se tornar crónica, recorrente, e o gato tem de aprender a viver num estado de stress constante.
Um gato nestas situações pode alterar os seus padrões de comportamento e até evidenciar problemas físicos.

Sintomas do estresse em gatos

Fique de olho nos principais indícios de estresse em felinos

Alguns sintomas indicam nível de estresse elevado, em especial uma postura sempre tensa, arqueada. Fique de olho e saiba identificar os principais sintomas, que listamos abaixo.

 1. Arranhões

Arranhões verticais em perto de portas e entradas pode ser sinal de estresse.

Lógico que não é todo arranhão que significa estresse, pois os gatos arranham por instinto, mas alguns sinais diferentes nesse gesto podem demonstrar o estresse. Quando os arranhões são verticais, há indícios de que o felino esteja estressado.

Como saber se ele não está apenas afiando as unhas? Em geral, os gatos costumam arranhar na posição horizontal, porém, em alguns momentos, podem afiar as garras verticalmente. Além disso, quando simplesmente afiam as unhas, escolhem locais tranquilos na casa, logo, a partir do momento que arranham na posição vertical, perto de portas ou janelas, ou seja, em locais visíveis, estão querendo chamar a atenção e pode ser sinal de estresse.

 

2. Marcas de urina

Urinar demasiadamente e em objetos ou locais fora da caixinha é um sintoma de estresse em gatos.

Lógico que é natural que um gato urine,no entanto, quando isso se torna excessivo demais, aliado a um comportamento diferente, pode ser sinal de estresse.

Se vir que o gato cheira uma superfície (que pode ser qualquer parede ou móvel da casa), vira de costas e ergue o rabo para urinar, fique atento.

Outro fator relacionado à urina está na quantidade encontrada pela casa, pois, quando estressados, costumam urinar em grande volume e também perto de onde dormem.

3. Sinais de agressividade

Comportar-se de maneira agressiva com pessoas ou outros animais pode ser sinal de que seu gatinho está estressado.

Os gatos tendem a ter um temperamento bastante calmo e afetuoso, então, se perceber que o seu felino começou a desenvolver um comportamento mais agressivo com as visitas, pessoas da casa ou demais animais, ele pode estar estressado.

Essa é uma maneira dos felinos aliviarem um pouco o estresse e é importante ficar de olho para fazer um tratamento.

Além desses, outros sintomas podem ser ignorados, visto que os gatos são independentes, todavia o ideal é sempre estar de olho: alimentação irregular (ou come muito ou pouco), queda de pelos ou pelos embaraçados, maior ociosidade, excesso de miados e isolamento social.

 

4. Miados excessivos

Quando o gato mia muito, pode estar querendo chamar a atenção para algo que não está bem.

Miar é normal, entretanto se ele está miando excessivamente é porque quer chamar a atenção para alguma coisa errada. E isso pode ser sinal de estresse.

Comece a reparar se ele mia muito mais do que anteriormente e tente associar aos demais sintomas.

 

5. Perda de apetite

Se vir que ele está comendo menos do que antes, pode ser sinal de estresse.

Se reparar que a ração está sobrando mais do que antes, pode ser um sinal de alerta, pois o estresse causa a perda de apetite nos felinos, o que provoca desidratações e outras doenças secundárias.

Como é um sintoma associado a várias doenças, aos primeiros indícios de perda de apetite, procure um veterinário.

6. Andar para trás e para frente em muros e cercas

Esse gesto pode significar ansiedade e o animal está querendo eliminar o estresse andando dessa maneira.

Quando estamos impacientes, temos mania de ficar andando de um lado para o outro, não é mesmo? Com os gatos não é diferente. Se vir seu felino impaciente, andando para trás e para frente no muro ou na cerca, ele pode estar precisando aliviar o estresse.

 

7. Busca excessiva para se esconder

O gato tenta fugir das pessoas e situações se escondendo pela casa quando está estressado.

Se o gato está mais sumido do que antes, principalmente quando chegam pessoas diferentes em sua casa, ele pode estar estressado e uma maneira de demonstrar isso é se escondendo atrás de cortinas ou embaixo de armários.

 

O que causa estresse nos gatos?

Entenda quais os principais motivos de estresse em felinos

Algumas situações podem desencadear esses sintomas nos felinos e a melhor forma de ajudar o seu animal é evitá-las. As causas mais comuns de estresse em gatos são listadas a seguir.

 

1. Presença de outro animal

Levar outro animal para casa pode ser uma situação que cause estresse.

Um bichinho novo na família, principalmente quando é outro gato, pode causar ciúmes e estresse. Por isso, quando trouxer um novo gato para casa, tome cuidados como não forçá-los a fazer amizade no primeiro dia e tornar a relação mais natural.

Para fazer esse relacionamento ficar mais fácil, vá brincando com os dois e deixando que eles se aproximem por  vontade. Nada de deixar a atenção somente para o novato e esquecer o seu antigo gatinho, isso só vai piorar a situação, criar desavenças e deixar o gato mais estressado.

Outro detalhe importante é a disputa pela caixinha de areia, já que os gatos podem brigar por desejarem usá-la na mesma hora. A regra é sempre ter mais caixinhas em casa do que o número de gatos.

 

2. Alterações de ambientes

Mudar móveis de lugar, principalmente a cama dele, pode deixá-lo estressado.

Mudar o ambiente em que o gato costuma ficar pode deixá-lo insatisfeito, em especial quando muda de casa, levando-o ao estresse. Por exemplo, se ele dormia em determinado local e quer mudá-lo de lá, tente acostumá-lo ao máximo mimando-o com brincadeiras e cafunés.

Até mesmo pequenas mudanças de móveis, como tirar um móvel antigo ou comprar uma máquina de lavar, pode deixá-lo estressado, pois está alterando o ambiente em que ele vive.

3. Alterações em sua rotina

Mudar hábitos e horários de fazer cafuné fazem com que o animal sinta falta e fique estressado

Se toda manhã você faz um cafuné nele, se quando chega do serviço o cumprimenta, se a comida dele é colocada na hora do almoço e de repente você se casa,por exemplo, e esquece desses detalhes, o gato pode ficar estressado, já que isso mudará a sua rotina e ele ficará esperando por algo que não está mais acontecendo.Lembre-se de que os gatos são muito sentimentais e estranharão a mudança de rotina facilmente.

4. Solidão

Deixá-lo tempo demasiado sozinho em casa quando ele está acostumado com a presença de humanos pode estressá-lo.

Um fator que pode causar o estresse no gato é a solidão. Se ele está acostumado com a sua presença durante o dia todo em casa e você muda seu horário de serviço, ele sentirá a sua falta, pois estava acostumado a te ver durante aquele período.

Nesse caso, tente deixá-lo com alguém enquanto vai trabalhar e dê atenção a ele quando estiver em casa, para compensar a mudança de horário.

 

5. Tédio

A falta de brincadeiras e atividades pode deixar o gato estressado.

Sim, os gatos também podem ter tédio se ficarem muito ociosos, por isso, dar-lhes atenção, brincar e comprar brinquedinhos a eles é uma maneira de fazer com que tenham atividades diferentes durante o dia e se sintam felizes.

Esse fator deve ser visto com mais cuidado por pessoas que moram em apartamentos, visto que quando há um quintal, o animal pode até se distrair, subindo no muro e vendo o movimento, mas quando fica o dia todo em casa pode se entediar facilmente.

6. Confinamento

Ter que usar a caixa de transporte é uma situação em que o gato pode se estressar.

Situações em que se sente confinado podem deixá-lo estressado e a mais comum é o uso da famosa caixa de transporte.

Geralmente, o confinamento está aliado com uma viagem ou passeio, o que fará o gato ficar preso até durante horas, escutar diversos barulhos, como o som do motor, buzinas, pessoas falando etc. e chegar a um local totalmente diferente. Pode ser bastante traumático esse percurso e a melhor forma é evitar o estresse, treinando o seu gato e dando atenção.

Para treiná-lo a usar a caixa de transporte, deixe-o nela dentro de casa para que ele a veja como algo natural e, nas viagens, sempre vá conversando com ele para que fique mais calmo.

Entender os motivos pelos quais os gatos se estressam e evitá-los é a melhor prevenção. Caso esses sintomas persistam, busque um veterinário para checar se não há nada mais errado ou se existem outras coisas que possam ser feitas. Um gato calmo é um gato saudável.

Fonte

AgendaPet