COMO SABER SE MEU GATO ESTÁ DEPRIMIDO

images001Que os gatinhos de estimação levam uma grande alegria à vida de seus donos, ninguém tem dúvida. Difícil é perceber sinais de uma possível depressão nos bichinhos. Notou algum comportamento incomum no seu gato? Fique atento aos sinais de tristeza que podem surgir de causas variadas. A depressão é uma inimiga que se expressa muito sutilmente.

Você conhece bem o seu gatinho?

Antes de mais nada, é preciso haver um relacionamento de cumplicidade entre você e seu bichano. Isso aumenta as chances de identificar qualquer comportamento diferente dele. Mas como conhecê-lo mais e melhor? A resposta é tempo. Quando você dedica uma parte do seu tempo ao seu gato, entre brincadeiras, carinhos e cuidados, ele se sente mais seguro e estimulado a ficar cada vez mais próximo. Analise as necessidades do seu peludinho e mantenha-se presente em sua rotina.

Outro fator muito importante é perceber que em uma residência com mais de um morador, o gato costuma desenvolver um vínculo maior com uma só pessoa, elegendo-a como sua “predileta”. A partir daí, é possível saber quem é o responsável por deixar o gatinho feliz. Isso não significa que somente um indivíduo deve dar carinho, mas entre todos os que convivem com o bichano, a pessoa “escolhida” não pode faltar com a atenção que ele merece. Como os temperamentos são diferentes, há gatos que necessitam de mais tempo de dedicação que outros. Tudo vai depender da personalidade de cada um.

Como identificar a tristeza

Quem conhece seu próprio gato e criou uma convivência sadia com ele vai saber identificar o primeiro sinal de tristeza: perda de interesse por coisas ou atividades que antes eram importantes, como comida e brincadeiras. Um comportamento agressivo e a necessidade de ficar sozinho caracterizam-se também como fortes indícios de que seu gatinho esteja deprimido.

Cuidado com as mudanças

Gatos são extremamente rotineiros e muito sensíveis a mudanças. Qualquer situação diferente da habitual pode deixar o animalzinho estressado, apático ou triste, tais como os seguintes exemplos: seu retorno ao trabalho, quando ele se acostumou com a sua presença em casa e, de uma hora para outra, se vê longe de você por pelo menos nove horas; alguém que morava na residência e não está mais presente; a chegada de uma nova pessoa na família; mudar os móveis de lugar e até mesmo a substituição de uma ração por outra podem desencadear um quadro de melancolia que rapidamente pode se transformar em depressão.

Nos casos das mudanças inevitáveis, é preciso manter a atenção também na parte física de seu gato, já que um estado psicológico em conflito pode ocasionar problemas de saúde. O primeiro passo e sempre o mais seguro é levar ao veterinário. Só ele poderá indicar a melhor forma de combater o estresse e melhorar a qualidade de vida do seu bichano. Jamais tente medicar seu gato por conta própria. As consequências podem ser desastrosas. Só há um remédio sem contraindicações e muito recomendado para gatos de todas as idades: boas doses atenção e carinho, que podem se manifestar de diversas maneiras.

fonte

enciclopediapets